quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

É permitido ou não curar no sábado?

VERSÍCULO:
  Certo sábado, entrando Jesus para comer na casa de um fariseu
importante, observavam-no atentamente. À frente dele estava um
homem doente, com o corpo inchado. Jesus perguntou aos fariseus e
aos peritos na lei: "É permitido ou não curar no sábado?" Mas eles
ficaram em silêncio. Assim, tomando o homem pela mão, Jesus o curou
e o mandou embora. Então ele lhes perguntou: "Se um de vocês tiver
um filho ou um boi, e este cair num poço no dia de sábado, não irá
tirá-lo imediatamente?" E eles nada puderam responder.
   -- Lucas 14:1-6

PENSAMENTO:
  Jesus podia ser achado tanto na casa de um publicano quanto na
de um fariseu. Ele não precisava evitar um grupo para manter
comunhão com o outro. Jesus buscava se relacionar com homens de
todas as qualidades, porque o Pai de todos eles ainda os procurava.
No entanto, estes mesmos homens só procuravam meios para derrubar
Jesus. Como será que ele se sentiu com isso? Será que temos feito a
mesma coisa com outros? Será que temos "observado atentamente"
outros, só para flagrar seus erros e falhas? Jesus sabia que esses
homens estavam sedentos por uma discussão teológica. Mas, a
prioridade de Jesus era o homem doente. Jesus o curou e logo o
mandou embora. Por quê? Provavelmente para que ele não fosse
constrangido pela discussão a seguir. A culpa não era dele. E como
foi que Jesus tratou seus inimigos? Ele lhes deu a oportunidade de
falar. Quando não quiseram se expor, ele os ensinou com paciência e
não se exaltou. Cordialidade, paciência, em fim - amor. Jesus foi
assim. É só isso que ele espera de nós, até para com nossos piores
inimigos.

ORAÇÃO:
  Deus todo poderoso, eu me sinto às vezes tão fraco diante das
minhas próprias atitudes. É tão difícil amar meus inimigos. Eu não
sou como Jesus. Mas, eu quero ser. E pela graça do Senhor eu
pretendo chegar lá. Eu sinto que preciso de muito mais. Mas, confio
que uma coisa me basta - a graça do Senhor. Não me largue, Senhor,
enquanto eu não largar o velho eu. Pela força que vem de Jesus, do
Espírito Santo e de meu amoroso Pai eu agradeço. Em nome do Senhor,
amém.

http://www.hermeneutica.com/jd/2/1216.html