sábado, 29 de novembro de 2008

Concerto "Live Earth" é cancelado em Mumbai

Qual o verdadeiro motivo ou reivindicação que estes terroristas querem com tanta desgraça ?
8) B)

 
 

Enviado para você por ::LON:: através do Google Reader:

 
 


O show "Live Earth India", que deveria acontecer em 7 de dezembro em Mumbai para arrecadar dinheiro para projetos envolvendo energia solar, foi cancelado, informaram os organizadores do evento neste sábado. "Devido a circunstâncias fora de nosso controle, anunciamos com tristeza que o 'Live Earth India´ foi cancelado", diz o comunicado dos organizadores, entre eles o antigo vice-presidente dos Estados Unidos e vencedor do prêmio Nobel da Paz em 2007, Al Gore. A anulação do concerto aconteceu depois de uma série de ataques de extremistas islâmicos na Índia, que já causaram 195 mortes. Leia mais (29/11/2008 - 11h41)

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Concerto "Live Earth" é cancelado em Mumbai

Qual o verdadeiro motivo ou reivindicação que estes terroristas querem com tanta desgraça ?
8) B)

 
 

Enviado para você por ::LON:: através do Google Reader:

 
 


O show "Live Earth India", que deveria acontecer em 7 de dezembro em Mumbai para arrecadar dinheiro para projetos envolvendo energia solar, foi cancelado, informaram os organizadores do evento neste sábado. "Devido a circunstâncias fora de nosso controle, anunciamos com tristeza que o 'Live Earth India´ foi cancelado", diz o comunicado dos organizadores, entre eles o antigo vice-presidente dos Estados Unidos e vencedor do prêmio Nobel da Paz em 2007, Al Gore. A anulação do concerto aconteceu depois de uma série de ataques de extremistas islâmicos na Índia, que já causaram 195 mortes. Leia mais (29/11/2008 - 11h41)

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Show Live Earth India é cancelado em Mumbai



 
 

Enviado para você por ::LON:: através do Google Reader:

 
 


               O show 'Live Earth India', previsto para o dia 7 de dezembro em Mumbai, para levantar fundos para financiar projetos de desenvolvimento de energia solar, foi cancelado depois dos ataques terroristas desta semana.               Foto:Pedro Ugarte/AFP AFP - MUMBAI, Índia (AFP) - O show "Live Earth India", previsto para o dia 7 de dezembro em Mumbai, para levantar fundos para financiar projetos de desenvolvimento de energia solar, foi cancelado depois dos ataques terroristas desta semana, anunciaram os organizadores neste sábado.



 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Cientistas seqüenciam DNA do mamute - 20/11/2008

Cientistas seqüenciam DNA do mamute

Trabalho é o primeiro passo para tentar ressuscitar o animal extinto a partir do genoma do elefante, diz pesquisador

Usando amostras de pêlo preservadas no solo da Sibéria, grupo liderado por americanos soletrou 80% dos genes do paquiderme

France Presse

Mamute preservado em bloco de gelo numa caverna na Sibéria

RAFAEL GARCIA
DA REPORTAGEM LOCAL

Hoje, a única maneira de apreciar um mamute caminhando é com os truques de computação gráfica dos desenhos animados, mas avanços da biologia molecular prometem para o futuro uma experiência mais realista. Cientistas anunciam hoje a publicação do genoma do paquiderme peludo -o segundo de uma criatura extinta- e dizem que a ressurreição do bicho extinto não está fora de possibilidades técnicas.
"Tenho certeza de que vai acontecer", disse à Folha Stephan Schuster, biólogo da Universidade do Estado da Pensilvânia (EUA) que liderou o trabalho. Segundo o pesquisador, os avanços na medicina reprodutiva em bovinos vão ajudar a clonar mamutes com uso de elefantas como mães de aluguel, mas não vai ser da maneira como as pessoas pensam.
O trabalho do grupo de Schuster foi feito com base na recuperação de tecidos de mamutes encontrados no permafrost (solo congelado). A maior parte do DNA foi extraída de pêlos preservados por mais de 20 mil anos em um espécime encontrado na Sibéria.
Usando o genoma parcial do elefante-da-savana (parente africano moderno do mamute) como "moldura", os pesquisadores conseguiram reconstruir 80% do genoma do animal extinto. A comparação com o parente vivo precisou ser feita porque, apesar de ter sido preservado, o DNA do mamute estava todo picotado, e os cientistas não tinham como montá-lo sem usar uma referência.
O genoma do mamute sai duas semanas depois de um grupo de japoneses ter anunciado a clonagem de um camundongo que tinha sido congelado. Aparentemente, é uma demonstração de que um paquiderme da Era Glacial pode ser ressuscitado, mas Schuster duvida que seja assim.
"Seria preciso achar um tecido de mamute bem preservado e então tentar achar um núcleo celular intacto, para implantar num óvulo de elefanta e, então, usá-la como mãe de aluguel", diz. "Mas, absolutamente, não é possível fazer isso."
O pesquisador afirma que, como os cromossomos que sobraram de mamutes já estão todos fragmentados, a única maneira de fazer isso seria alterar geneticamente os embriões de elefante, pouco a pouco, até que eles começassem a se parecer mais com mamutes do que com animais modernos.
O resultado, porém, seria um tipo de "elefante dentuço peludo", mais do que uma cópia do velho mamute-lanoso. É o que está no horizonte dos cientistas por enquanto, já que as técnicas de reprodução parecem estar caminhando para conseguir cumprir essa demanda.

Tarefa paquidérmica
"A peça que falta é conseguir fazer a reconstrução [de genes do mamute] no genoma do elefante realmente rápido e com bom custo/beneficio", diz Schuster. "Ainda assim, isso vai requerer mais de 400 mil alterações genéticas. E, se você quisesse fazer para o genoma inteiro, seriam vários milhões."
Por enquanto, os dividendos que os cientistas colhem com o genoma do mamute estão mais no plano da ciência básica. "No estudo, descrevemos 92 posições [do DNA] nas quais o mamute é muito diferente do elefante", diz o pesquisador. "Essas diferenças, acreditamos, têm a ver com o fato de o mamute ter vivido em clima frio."
No entanto, saber só isso ainda é pouco. A leitura não aponta, por exemplo, o que no DNA torna o mamute peludo e dentuço. Para saber isso, seria preciso completar o seqüenciamento, o que requer agora cerca de US$ 1,5 milhão.


Leia entrevista com biólogo autor do trabalho www.folha.com.br/ciencia

PÉROLAS DE VESTIBULARES 2008

Isto é pra descontrair.
.
.
___[-_0]___ www.ICQ.com/147889677


PESSOAL, LEIAM TUDO... É MUITO ENGRAÇADO!!
 
Essas ''pérolas'' foram tiradas das provas dos vestibulares da UFRJ (com comentários dos professores.):

1) Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigênio. (Já imaginou?)

2) O nervo ótico transmite idéias luminosas ao cérebro.(Se o cara é obtuso, o nervo dele deve transmitir idéias sombreadas, não é mesmo?)

3) O vento é uma imensa quantidade de ar. (Que coisa! Não tinha pensado nisso.)

4) O terremoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas. (Só faltou completar que esse movimento é um braço armado do MST. )

5) Os egípcios antigos desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor. (Nada mais justo. Não dá para viver a eternidade desconfortavelmente)

6) Péricles foi o principal ditador da democracia grega. (Isso. E Stalin foi o principal seguidor de Mahatma Ghandi...)

7) O problema fundamental do terceiro mundo é superabundância de necessidades. (O animal que escreveu isso deve ter raciocinado com a própria abundância e não com o cérebro.)

8) O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os peixes se afogavam dentro d'água. (Sim, isso foi no mesmo período geológico em que as aves tinham vertigem e as minhocas claustrofobia.)

9) A principal função da raiz é se enterrar.(Impressionante!)

10) A Igreja, ultimamente, vem perdendo muita clientela. (Posso concluir que a culpa é do Papa, que seria o Vice-Presidente de Marteking. E a Companhia de Jesus, dos Jesuítas, seria a mais antiga das S.A's.)

11) O sol nos dá luz, calor e turistas. (Esse, com certeza é carioca).

12) As aves têm na boca um dente chamado bico. (Fiquei de queixo caído! Ou melhor, de porta-bicos caído.)

13) A unidade de força é o Newton, que significa a força que se tem que realizar em um metro da unidade de tempo, no sentido contrário. (O relógio desta besta deve ter cm, m e km.)

14) Lenda é toda narração em prosa de um tema confuso. (Entendeu né? Todo discurso de político é uma Lenda.)

15) A harpa é uma asa que toca. (Imagine a definição dele para um Trombone de Vara... )

16) A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo. (Se Marco Polo tivesse viajado aos EUA traria a Febre Vermelha, dos índios...)

17) Os ruminantes se distinguem dos outros animais porque o que comem, comem por duas vezes. (Este é um grande observador da própria família)

18) O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia. (Imagine o alívio que senti ao ler isso.)

19) Quando um animal irracional não tem água para beber, só sobrevive se for empalhado. (Deve ter sido o destino do autor da frase.)

20) A insônia consiste em dormir ao contrário. (Perfeito. Morte é viver ao contrário, não é?)

21) A arquitetura gótica se notabilizou por fazer edifícios verticais. (Melhor pular essa.... )

22) A diferença entre o Romantismo e o Realismo é que os românticos escrevem romances e os realistas nos mostram como está a situação do país.(É... E ainda faltam várias para comentar....)

23) O Chile é um país muito alto e magro. (Confundiu o Chile com o nosso ex-Vice-Presidente, Marco Maciel.)

24) As múmias tinham um profundo conhecimento de anatomia. (Para mim, a mais "marcante" de todas. )

25) O batismo é uma espécie de detergente do pecado original. (Já a Confissão seria o sabonete, para uso diário...)

26) Na Grécia, a democracia funcionava muito bem porque os que não estavam de acordo se envenenavam. (Pensando bem, não é má idéia. O difícil é convencer as pessoas).

27) A prosopopéia é o começo de uma epopéia. (E uma Centopéia deve ser 100 Epopéias. )

28) Os crustáceos fora d'água respiram como podem. (Coragem, faltam poucas).

29) As plantas se distinguem dos animais por só respirarem a noite. (Que perspicácia! )

30) Os hermafroditas humanos nascem unidos pelo corpo. (E, os Xifópagos são indivíduos bi-sexuais...)

31) As glândulas salivares só trabalham quando a gente tem vontade de cuspir. (Bem, já cheguei até aqui....)

32) A fé é uma graça através da qual podemos ver o que não vemos. (Está aberto o caminho para a cura da cegueira...)

33) Os estuários e os deltas foram os primitivos habitantes da Mesopotâmia. (Que que é iiiiiiisso!!!!!! )

34) O objetivo da Sociedade Anônima é ter muitas fábricas desconhecidas. (O Tráfico de Drogas é a maior das S.A's.)

35) A Previdência Social assegura o direito a enfermidade coletiva. (Faz sentido. O seu Plano de Saúde só serve para quando você está doente, não é?)

36) O Ateísmo é uma religião anônima. (É, é a S. A. de Deus.... )

37) A respiração anaeróbica é a respiração sem ar que não deve passar de três minutos. (Meu medo é descobrir que um quadrúpede desses foi meu aluno...)

38) O calor é a quantidade de calorias armazenadas numa unidade de tempo. (Fala a verdade. Não te dá uma sensação de vazio, impotência...)

39) Antes de ser criada a Justiça, todo mundo era injusto. (Graças a Deus, só falta uma....)

40) Caractere sexual secundário são as modificações morfológicas sofridas por um indivíduo após manter relações Sexuais. (Agora, imagine a aparência de uma prostituta depois de 15 a 20 anos de "Modificações Morfologias".)




Aprenda como contar para acalmar a mente

por Emilce Shrividya Starling

Técnica de contagem - clique aqui

É importante para sermos mais alegres e serenos cuidar de nossa qualidade de vida emocional. Nossos maiores problemas são nossas emoções descontroladas ou nossa confusão emocional.

O segredo para sermos mais felizes está em purificar nossa mente de seus hábitos mentais destrutivos. Perceber que não somos vítimas dos acontecimentos externos e que nosso sofrimento está nos pensamentos, em nossas marcas mentais, em nossas emoções e sentimentos.

Não basta querer não pensar em algo para conseguir melhorar nossas emoções e sentimentos. Precisamos reconhecer nossos hábitos mentais negativos para decidir não semeá-los mais. Isto não é uma decisão apenas intelectual, mas depende da prática constante de eliminar os padrões mentais negativos, gerenciar nossos pensamentos e protegermos nossas emoções. É a prática vigilante de tomar as rédeas da mente.

Os pensamentos negativos escravizam e tiram a liberdade. É mais fácil governar um país do que a própria mente. Precisamos desenvolver habilidades para purificar essas marcas mentais que são as sementes que formam nossos hábitos.

Nossa felicidade depende da qualidade da nossa mente, depende dessas sementes que estão em nossa consciência. Se forem sementes de raiva e medo, iremos experimentar situações de insegurança e tensão; se forem sementes de confiança e gratidão, iremos vivenciar momentos de tranqüilidade e coragem.

Desse modo, a tão desejada paz mental surge quando cultivamos as sementes positivas de nossas marcas mentais. Nossa mente é como um jardim, precisamos cortar na raiz as ervas daninhas, regar e cultivar as boas sementes para darem bons frutos.

Para conseguirmos a harmonia interior, é necessário reconhecer e sentir as emoções. Quando não queremos admiti-las ou resolvê-las, elas produzem mágoas, sentimentos de culpa e sintomas de doenças psicossomáticas. Quando não sabemos lidar com nossas emoções, a nossa mente fica muito inquieta, acelerada, com muitas dúvidas e ansiedade.

Uma boa maneira de conseguir nos harmonizar é praticar o relaxamento e nos tornarmos mais gentis conosco, sem sentimento de cobrança ou culpa. Podemos acolher nossas emoções, reconhecê-las e assim deixá-las ir.

Experimente relaxar com uma música suave, experimente se olhar de outra maneira, com mais delicadeza e amor, experimente ser você mesmo, mais autêntico e natural.

Tenha a flexibilidade mental de poder errar e aprender, de se abrir para novas possibilidades.

Para se libertar da confusão mental, é importante a prática da contemplação quando você passa a observar suas emoções, sem se identificar com elas, sem negá-las, sem rotulá-las de negativas ou positivas.

Para conseguir ser o observador de sua mente, é essencial a prática regular da meditação.

.

www.ICQ.com/147889677

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

GMAIL com novos temas

Foi uma gande surpresa ao abrir o meu email hoje, o gmail trouxe mais de 10 temas diferentes... e olha que todo mundo vem pedindo um esquema de cores diferente...

e tem pra todos os gostos.

eu gostei do tema:
  • Casa de chá
  • ninja
  • ponto de onibus
dê uma olhada como ficou minha caixa de entrada.

 
O  que mais o gmail esta aprontando pra nós ?


www.ICQ.com/147889677

domingo, 16 de novembro de 2008

O caminho certo de Luiza Caspary


http://www.canalfoto.org/galerias/05/03/668_05_68_18_33_14.jpg

O CAMINHO CERTO de Luiza Caspary

Tira o açucar põe o mel
Vem adoçar
Vem adoçar a minha vida
Tira a pimenta põe o sal do mar
Vem temperar
Vem temperar a minha vida


Vem me alimentar
Vem me naturalizar
Traga saúde, traga amor
Me targa fé, muita fé

Vem libertar
Vem me fazer viajar
Pra outro lugar
Longe daqui
E se possível
Me faz voar

E eu preciso de carinho


E eu preciso de calor
E eu preciso de um beijo
Muita paz e muito amor
Na verdade eu preciso é de você
Você que é eu
Eu que sou você
Por isso peço toda noite
Antes de dormir
Pra que você me ajude


A descobrir

O caminho certo
A escolha perfeita
E os meus olhos se fecham
Com toda certeza
O caminho certo
A escolha perfeita
E os meus olhos se fecham
Com a luz acesa


Tira o lixo põe o que há de bom


Vem renovar
Vem reciclar a minha vida
Deleta o ódio deixa a paixão
Cuida de mim
Cuida do meu coração

Não deixa eu sentir
Não deixa acreditar
Na ilusão
Que gosta de nos enganar
Leva embora o rancor e a solidão


Eu quero ser livre
No meio,dessa multidão

E eu preciso de carinho
E eu preciso de calor
E eu preciso de um beijo
Muita paz e muito amor
Na verdade eu preciso é de você
você que é eu
Eu que sou você


Por isso peço toda noite
Antes de dormir
Pra que você me ajude
A descobrir

O caminho certo
A escolha perfeita
E os meus olhos se fecham
Com toda certeza
O caminho certo
A escolha perfeita


E os meus olhos se fecham
Com a luz acesa

www.ICQ.com/147889677




www.ICQ.com/147889677

sábado, 15 de novembro de 2008

Virus desconhecido mata na África.

06/11/08 - 15h25 - Atualizado em 06/11/08 - 15h37

Vírus desconhecido mata quatro na África e preocupa autoridades

Os sintomas são colapsos respiratório e circulatório e febres hemorrágicas.
Zâmbia, fonte da infecção, decidiu fechar fronteiras com Congo.

Donald G. McNeil Jr. Do 'New York Times'

Um novo vírus, que causa febres hemorrágicas fatais, foi descoberto em Zâmbia, no sul do continente africano. Matou quatro pessoas na África do Sul e infectou uma quinta. Apesar do risco, as autoridades de saúde acreditam que o surto foi contido. A confirmação de que se trata de um novo vírus foi feita pelo National Institute for Communicable Diseases, na África do Sul, e pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, em Atlanta, nos Estados Unidos. 

Leia mais em http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL852380-5603,00.html

 

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Polvo da antartida é fossil vivo

BIOLOGIA

Polvo da Antártida é "fóssil vivo" de molusco ancestral
M. Rauschert/Censo da Vida Marinha

Espécimes de polvo coletados pelo Censo da Vida Marinha

DA REUTERS Uma espécie de polvo que viveu há 30 milhões de anos em águas profundas perto da Antártida foi a ancestral da maioria das espécies desse tipo de animal que existem hoje. A descoberta surgiu a partir de um censo de animais marinhos que ainda está em andamento, mas já encontrou o parente mais próximo desse polvo ancestral, entre diversas outras criaturas.
O molusco Megaleledone setebos provavelmente se espalhou pelo mundo durante o período geológico em que boa parte do oceano Austral ficou recoberta por gelo, uma mudança ambiental que fez com que correntes marinhas ricas em oxigênio passassem a fluir para o norte.

leia mais em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe1111200802.htm

urutu cruzeiro

 
Nome Vulgar: URUTU CRUZEIRO
Nome Científico: Bothrops alternatus
Família: Viparidae

Peso: 1 a 1,5 kg
Tamanho: 1 a 1,6 m

Descrição: A urutu, caracteriza-se principalmente pôr ser uma serpente curta e bastante grossa, possuindo ao longo do corpo desenhos que se assemelham a uma ferradura ou a letra C invertida, no alto da cabeça nota-se um desenho similar a um Y invertido. É uma serpente muito temida, sobre sua mordida, diz o dito popular: “se não mata aleija”, devido a ação proteolítica do veneno, ou seja, destrói tecido muscular. É uma cobra rasuavelmente grande, chegando a medir até 1,60 metros, mas raramente ultrapassa 1,20 metros. Possui hábitos crepusculares e noturnos, sendo assim sua visão não é muito útil, sendo utilizado na caça a fosseta loreal, para localizar a presa através do calor do corpo mesma, e da língua para rastrear a presa morta pela ação do veneno. Habita campos e outras áreas abertas e pedregosas. Alimenta-se de mamíferos (roedores). Quando ameaçada, ocorre um achatamento de partes do corpo, faz movimentos rápidos e repetidos com a ponta da cauda, dá bote, incluindo mordidas e injeção de venenos, excreta fezes e outras substâncias odoríferas. Sua dentição é solenóglifa, isto é possuem presas canaliculares e curvadas para traz, situadas na porção anterior do maxilar móvel. É uma das maiores produtoras de veneno, chegando até a 380mg pôr extração.
.

www.ICQ.com/147889677

tucano toco


Nome Vulgar: TUCANO TOCO
Nome Científico: Ramphastos toco
Família: Rhamphastidae

Peso: 530 a 550 g
Tamanho: 54 a 57 cm

Descrição: Com uma plumagem predominante preta, o tucano tem o papo branco e o bico quase que totalmente amarelo com tons puxando para o vermelho. Também conhecido como tucanaçu. Ele é o maior representante da família Ramphastidae, esta espécie é onívora, ou seja, come de tudo. Dentre outras coisas alimenta-se de frutas, das quais elimina as sementes pelas fezes (assim ajuda no espalhamento das sementes e consequentemente na dispersão das árvores) e de pequenos animais, que consegue capturar. Existe uma distinção controvertida entre os machos e as fêmeas desta espécie. A diferença está no maior tamanho do bico e no maior peso do macho em relação as fêmeas. Os tucanos são animais muitos inquietos que se movimentam pulando de galho em galho. Gostam de banhar-se na folhagem molhada pela chuva e quando querem dormir, viram a cabeça para trás, cobrindo-a com a cauda. A ninhada é constituída de 2 a 4 filhotes, cujo seus ovos serão incubados pôr 43 dias. 

Os filhotes nascem totalmente nus e cegos e abandonam o ninho entre 25 e 30 dias. Aos poucos a população vem diminuindo devido a destruição de seu habitat e a ação predatória do homem, que o caça pata tê-lo como animal de estimação..

www.ICQ.com/147889677

tucano do bico verde


Nome Vulgar: TUCANO DO BICO VERDE
Nome Científico: Ramphastos dicolorus
Família: Ramphastidae

Peso:  a
Tamanho: 48 a 50 cm

Descrição: Uma característica marcante nessa ave é o bico grande que, apesar de duro e cortante, é leve, poroso e translúcido quando visto contra a luz. O bico pode apresentar duas funções: amedrontar inimigos ou possíveis rivais e atrair um companheiro na época reprodutiva. Os filhotes possuem bico menor e não muito rígido. São basicamente frugívoros na alimentação, ou seja, ingerem desde frutas, coquinhos, palmitos até insetos e pequenos animais, inclusive filhotes de outras aves, principalmente na época reprodutiva. Fazem ninhos em buracos de árvores altas. A fêmea põe de 2 a 4 ovos e o período de incubação é de aproximadamente 18 dias. Ocorrem do Espírito Santo, Minas Gerais e Goiás até o Rio Grande do Sul.
.

www.ICQ.com/147889677

papagaio principe negro

 
Nome Vulgar: PRÍNCIPE NEGRO
Nome Científico: Nendayus nenday
Família: Psittacidae

Peso: 90 a 110 g
Tamanho: 32 a 34 cm

Descrição: Verde de máscara e lado inferior das asas negros, calções vermelhos. Vive no campo freqüentemente andando pelo solo. Ocorre da Argentina à Bolívia, Paraguai e Brasil (até o sudeste de Mato Grosso, psitacideo mais comum, aparecendo em bandos de mais de cem indivíduos). Maracanã, periquito de cabeça preta, também são alguns nomes pelo qual é conhecido. Os sexos são usualmente semelhantes, porém o macho costuma ser mais robusto, principalmente no que concerne ao bicho, e com a cabeça mais quadrada, diferenças mais apreciáveis em um casal adulto que esteja lado a lado. Alimenta-se basicamente de frutas e sementes, tendo uma certa preferência pôr sementes. Fazem seus ninhos es postes no campo ou palmeiras, onde põe seus ovos d forma arredondada em número de 3 a 4 ovos sendo chocado pela fêmea em um período de 25 a 26 dias, sendo alimentada pelo macho em todo esse período. Os país alimentam os filhotes regurgitando-lhes comida, que pode ser quase líquida, sendo o pai mais ativo em tal tarefa, a mandíbula do filhote é como uma concha, muito larga na base facilitando a recepção do “mingau”.
.

www.ICQ.com/147889677

periquito de cabeça amarela

 
Nome Vulgar: MARIANINHA DE CABEÇA AMARELA
Nome Científico: Pionites leucogaster
Família: Psittacidae

Peso: 80 a 90g
Tamanho: 22 a 25 cm

Descrição: O Brasil é o país mais rico do mundo em psitacídeos (família dos papagaios e araras), inclusive seus maiores representantes, as araras. Em um mapa de 1.500 esta riqueza já era plenamente evidenciada, sendo nosso país designado como “terra dos papagaios”. As marianinhas, espécie sul amazônica; cabeça amarela, ventre branco, calções verdes. Vive nas matas ao longo dos rios. Ocorre ao sul do Amazonas e da Bolívia, ao norte de Mato Grosso (alto Xingu), sul (serra do cachimbo) e leste do Pará (Belém). Procuram seu alimento tanto nas copas das árvores mais altas, como em certos arbustos frutíferos. Usam os pés para segurar a comida levando-a a boca. Gostam mais de das sementes do que a polpa das frutas. Gostam de banhar-se na chuva. Para dormir reúnem-se em bandos, permanecendo assim o amanhecer. Nidificam em ocos bastante disfarçados na vegetação, pondo 2 ovos brancos que são incubados pêlos dois alternadamente.
.

www.ICQ.com/147889677

periquito maracana

Nome Vulgar: PERIQUITO MARACANÃ
Nome Científico: Aratinga leucophthalmos
Família: Psittacidae

Peso: a
Tamanho: 32 a cm

Descrição: Periquito comumente encontrado em praças, jardins e quintais, possui cor verde, com os lados da cabeça e pescoço com algumas penas vermelhas. A região perioftálmica (redor dos olhos) é nua e branca, íris laranja bico resistente capaz de quebrar coquinhos, alimento preferido destas aves. Também ingere frutas e sementes. Vive na orla das matas, mas com o crescente desmatamento se deslocaram para as cidades, onde se adaptaram com certa facilidade, criando em telhados de residências. Sofrem com a crueldade humana. Um exemplo é a mutilação de membros (pernas, pés e asas) com cerol. É importante a conscientização da população através de trabalhos educacionais voltados para a extinção do cerol e de outras práticas que ameaçam a vida destas e outras aves. Ocorre das Guianas à Argentina e em quase todo o Brasil

periquito amarelo

Nome Vulgar: PERIQUITO DE ENCONTRO AMARELO
Nome Científico: Brotogeris chiriri
Família: Psittacídae

Peso: a
Tamanho: 22,5 a 23,5 cm

Descrição: É comum no Brasil Central, interior do nordeste em parte do sudeste e sul. Vive em matas secas, buritizais, caatinga, cerrados, chapadas, campos sujos, matas de galeria, chaco paraguaio e Pantanal do Mato Grosso. Pode ocorrer junto com outras espécies como o Tuim (Forpus xanthopterygius). Sua alimentação consiste em basicamente em sementes e frutos nativos como o pequi, que encontra no cerrado e próximos de habitações rurais. De setembro em diante cada casal perfura cupins arborícolas, onde põe dois ovos, em novembro e dezembro nascem os filhotes e, então as famílias se reunem a outras, formando bandos numerosos e barulhentos, pois vocalizam forte e continuamente, com meneios de corpo, batendo as asas e pulando nos galhos. No Brasil sua distribuição geográfica abrange o sul do Pará, Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Bahia e São Paulo

papagaio verdadeiro

Nome Vulgar: PAPAGAIO VERDADEIRO
Nome Científico: Amazona aestiva
Família: Psittacidae

Peso: 400 a 450 g
Tamanho: 30 a 37 cm

Descrição: É um dos papagaios mais procurados pelo homem para servir como animal de estimação, pôr ser o melhor “falador” desta família, centenas são capturados e comercializados clandestinamente em feiras e mercados pôr todo o país. Possui frontes e nuca azuis, cabeça amarela, o encontro das asas e base da cauda vermelhos. O bico é escuro e o restante do corpo é verde. Habita a mata úmida ou seca, próximo a rios e cerradões. Alimenta-se de sementes e frutos nativos, como pôr exemplo o pequi e o araticum, porém não dispensa plantações de milho e outros grãos na falta de alimento natural. Ocorre no sul e leste de minas Gerais, no Nordeste ao centro oeste no Brasil e ainda no Paraguai, Bolívia e norte da Argentina. Cria em ocos de árvores no interior da mata, quando se aproxima do ninho torna-se cuidadoso. Põe dois ovos de setembro a dezembro e incuba durante 29 dias, cria seus filhotes, até poderem sobreviver sozinhos, fora da época reprodutiva, ocorrem em bandos de até centenas de exemplares. Em pesquisa recente descobriu-se que para cada papagaio encontrado em uma residência, dez morreram no comércio ilegal, causando em muito o declínio desta espécie como de tantas outras.

papagaio papa cacau

Nome Vulgar: PAPAGAIO PAPA CACAU
Nome Científico: Amazona festiva
Família: Psittacídae

Peso: a
Tamanho: 30 a cm

Descrição: Este animal é facilmente identificado devido a sua faixa antrocular e costas vermelhas. Freqüenta florestas alagadas, forrageando aos bandos nas partes altas das florestas densas. É uma espécie restrita as florestas de várzeas, igapós e as ilhas fluviais sob a influência dos principais rios da Bacia Amazônica.

papagaio moleiro

Nome Vulgar: PAPAGAIO MOLEIRO
Nome Científico: Amazona farinosa
Família: Psittacidae

Peso: 600 a 800 g
Tamanho: 34 a 40 cm

Descrição: É a maior espécie do gênero, medindo 40cm de cauda relativamente longa; verde com toda a plumagem coberta pôr um pó branco (daí o nome), principalmente a parte posterior do pescoço; violeta anegrado, vértice freqüentemente com algum amarelo, azul e vermelho; bico e anel ao redor dos olhos brancos. Voz forte e melodiosa. Vive na mata alta e extensa. Ocorre do México à Bolívia ao leste de Minas Gerais a São Paulo. Alimenta-se de frutas e sementes. Costuma fazer seus ninhos em troncos ocos de árvores onde a fêmea coloca de um a dois ovos, e depois de um período de incubação de 29 dias nascem os novos filhotes.

papagaio galego

Nome Vulgar: PAPAGAIO GALEGO
Nome Científico: Amazona xanthops
Família: Psittacidae

Peso: 300 a 350 g
Tamanho: 25 a 27 cm

Descrição: É uma espécie endêmica do Brasil, ou seja, somente é encontrado em nosso país. É típico de regiões secas do Brasil central. Em Minas Gerais, pôr exemplo, ocorre no Nordeste e Norte do Estado, na bacia do rio São Francisco, habitando o cerrado e a caatinga arbórea. As vezes, pode ser visto em matas de galeria (ciliar) de São Paulo e Paraná. Em vôo sua voz é escutada a longas distâncias. O adulto possui a cabeça e a barriga amarelas, lados do corpo alaranjados, borda das pernas verde escuro, formando um padrão escamoso; dorso e asas verdes e bico rosa claro. O filhote e alguns indivíduos adultos apresentam a barriga verde. Ocorre ainda no interior Piauí à Bahia, Goiás e Mato Grosso. Também chamado de barriga amarela. Se alimenta de frutas e sementes, bota de um a dois ovos, em um ninho construído em oco de tronco de árvore e possui um período de incubação de 28 dias. É uma espécie bastante tímida, e não aprende a falar como o papagaio verdadeiro e pouco acostuma ao cativeiro, tornando assim sua reprodução bastante difícil.

papagaio do mangue

Nome Vulgar: PAPAGAIO DO MANGUE
Nome Científico: Amazona amazônica
Família: Psittacídae

Peso: a
Tamanho: 34 a cm

Descrição: O Papagaio do Mangue apresenta-se de cor verde, cabeça azul, parte anterior das bochechas amarela e ausência do vermelho nas asas, não costuma ter penas amarelas ao redor dos olhos. Vive nas matas, sendo comum na Amazônia e manguezais do litoral Atlântico, na mata procura abrigo para dormir, onde também nidifica nos troncos de árvores maiores, procura lugares mais seguros para viver, fugindo da predação humana Sua alimentação é composta de sementes, coquinhos e frutas. O período de incubação do Papagaio do Mangue é de aproximadamente 28 dias, o casal frequentemente permanece juntos no ninho, mesmo durante o dia e cuidam do filhote, oferecendo – lhe uma papa no bico que possui um formato apropriado (concha larga), facilitando a alimentação. O Papagaio do Mangue ocorre da Colômbia , Venezuela e Guianas até o Paraná, oeste de São Paulo e Rio de Janeiro.

papagaio de cara roxa

Nome Vulgar: PAPAGAIO DE CARA ROXA
Nome Científico: Amazona brasiliensis
Família: Psittacidae

Peso: a
Tamanho: 32 a 36 cm

Descrição: Ave característica de restingas e matas das baixadas litorâneas e atualmente está restrita ao litoral sul do São Paulo e ao litoral do Paraná. Possui cor verde, com testa e loros (região entre os olhos e narinas) vermelhos e alto da cabeça e garganta arroxeados. Vivem em bandos e se alimentam de frutas e sementes. Na época reprodutiva, preferem nidificar em ilhas florestadas e o período de incubação é de aproximadamente 30 dias. A captura desenfreada e a destruição de seu habitat colocaram esta espécie na lista de aves ameaçadas de extinção e por este motivo, esta ave aparece na lista de animais protegidos de várias instituições conservacionistas.

papagaio chaua

Nome Vulgar: PAPAGAIO CHAUÁ
Nome Científico: Amazona rhodocorytha
Família: Psittacidae

Peso: a
Tamanho: 37 a 40 cm

Descrição: Vive sempre acompanhado, formando um casal, Os sexos são usualmente semelhantes. O teste de DNA é um dos métodos para verificar com maior precisão o sexo da ave. A cabeça anterior é intensamente vermelha, assim como a base da maxila, loro (região entre as narinas e os olhos) laranja, espelho alar (ponto médio posterior das asas) vermelho. Utiliza o bico como um terceiro pé, usando as patas para segurar o alimento e levá-lo até à boca. Se alimenta de frutas, coquinhos e sementes. O período de incubação é de aproximadamente 28 dias. Habita mata alta, tanto na Serra do Mar e regiões altas do interior (Leste de Minas Gerais) como nas baixadas litorâneas. Ocorre de Alagoas até o Rio de Janeiro.

papagaio charao

Nome Vulgar: PAPAGAIO CHARÃO
Nome Científico: Amazona petrei
Família: Psittacídae

Peso: a
Tamanho: 32,5 a cm

Descrição: O Papagaio Charão possui um colorido esplendido, verde com máscara, encontro (curva superior da asa), penas superiores das asas e coxas de cor escarlate e a base da maxila é laranja. É restrito sua zona de principal ocorrência, visto que habitava nas matas de araucárias, que devido a influência humana restam poucos fragamentos, no pinheiro-do-paraná (Araucária angustifólia) encontra sua alimentação preferida, que são as sementes desta conífera (pinhões), esses pinhões amadurecem lentamente, estendendo-se por muitos meses, dessa forma o alimento ocorre durante boa parte do ano, garantindo seu sustento. Outra fonte importante de alimentação do Papagaio Charão são os frutos do pinha-bravo (Podocarpus sp), que amadurecem antes dos pinhões no começo do ano. Na época reprodutiva, a fêmea põe de 02 a 04 ovos e os filhotes nascem cerca de 22 a 24 dias após a incubação.

onça preta

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: ONÇA PRETA OU PANTERA NEGRA
Nome Científico: Phantera onca
Família: Felidae

Peso: 60 a 130 kg
Tamanho: 2,2 a 2,7 m

Descrição: A Onça Preta, que também recebe o nome popular de Pantera Negra, nada mais é que uma Onça Pintada com uma variação cromática de pelagem (melânicos), que também tem sido constatada em outras espécies de felinos. Em seu corpo, observam-se facilmente as manchas características dos indivíduos de coloração normal. É um animal forte, de corpo musculoso, que vive em florestas úmidas, nas proximidades da água, alimentando-se de várias espécies de animais, porém demonstra predileção por capivaras e jacarés. Tem o hábito de atacar suas presas por trás, atingindo o pescoço e a cabeça, logo no primeiro golpe. A Onça Preta assim como as Onças Pintadas, necessitam de uma grande área para poder sobreviverem, mas nas proximidades da presença humana, procura fugir, sendo raros os ataques a seres humanos. Sua distribuição vai do norte do Texas até o Rio Grande do Sul.


www.ICQ.com/147889677

Onça pintada

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: ONÇA PINTADA
Nome Científico: Panthera onca
Família: Felidae

Peso: 60 a 114 kg
Tamanho: 1,8 a 2,7 cm

Descrição: É o maior felino da América, denominado pelos colonizadores europeus de tigre, devido as semelhanças com o tigre do velho mundo. Não há dificuldades para a identificação deste mamífero. As manchas grandes e escuras em todo o corpo (denominadas “rosetas”), distinguem-no muito bem do puma. A única possibilidade de confusão que poderia existir, seria com os indivíduos melânicos (totalmente pretos), o que também recebe o nome popular de pantera. No corpo das onças pretas, nota-se facilmente as manchas tão características dos indivíduos de coloração normal. Vive em florestas úmidas, normalmente nas proximidades da água, ocorrendo do México até a Argentina. Alimenta-se de várias espécies de animais, mas parece Ter predileção por capivaras e jacarés. É atualmente uma espécie ameaçada de extinção em toda América, devido principalmente a caça predatória e a destruição de seu habitat natural. A fêmea da a luz, depois de um período de 95 dias de gestação, de dois a quatro filhotes, que ficam escondidos em cavidades na mata protegidos pela mãe.


.

www.ICQ.com/147889677

Onça parda

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: ONÇA PARDA
Nome Científico: Puma concolor
Família: Felidae

Peso: 60 a 100 kg
Tamanho: 1,6 a 2,3 m

Descrição: Suçuarana, leão da montanha, leão balaio ou até mesmo puma, são outras denominações populares atribuídas a este felino de grande porte e indiscutível beleza. A denominação puma é oriunda do nome popular usado em certas regiões americanas, mesmo antes de a espécie ser conhecida pela ciência. A pelagem de cor marrom-claro (com muitas variações), sem manchas escuras, sua forma esbelta, cabeça baixa e cauda longa, olhos de cor clara, ponta do focinho rosada, dão a este felino um aspecto de meiguice. Apesar de grande, é mais aparentado com os gatos do que com a onça, por isso, sua “voz” é mais semelhante aos miados do que ao esturro rouco da onça, tigre e leão. Ocorre na maior parte do continente americano, o que indica que pode ser um animal que pode viver em vários ambientes. Caça desde pequenos roedores até mamíferos de grande porte como veados e capivaras. A fêmea depois de um período de 90 dias podem ter de um a cinco filhotes. Animal ágil e veloz, capaz de dar grandes saltos em distância ou altura. Este felino esta sendo capaz de adaptar-se as mudanças de seu ambiente e esta resistindo em áreas fragmentadas próximas as cidades, onde ocasionalmente entra e causa transtornos.


.

www.ICQ.com/147889677

Aguia harpia

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: HARPIA
Nome Científico: Harpia harpyja
Família: Acipitrídeos

Peso: 04 a 09 kg
Tamanho: 50 a 90 cm

Descrição: Também conhecida como Gavião Real ou Uiraçu verdadeiro, a Harpia é a ave de rapina mais poderosa da América, com porte e força inigualáveis. Esta ave, possui asas longas e arredondadas, pernas curtas e grossas, dedos extremamente fortes e com enormes garras, capazes até de “levantar um carneiro do chão”. Sua cabeça é cinza, o papo e nuca negros, o peito, barriga e parte de dentro das asas são brancos. A harpia, possui como principais características físicas: olhos pequenos, um longo topete, uma crista com duas penas maiores e uma cauda com três faixas cinzentas que pode medir 2/3 do comprimento da asa. Possui entre 50 e 90cm de altura, uma envergadura de asa que pode chegar até 2 metros, e um peso que varia de 4 a 5 quilos para o macho e de 6 a 9 quilos para a fêmea. Esta ave de rapina pode ser encontrada do México à Bolívia, na Argentina e em grandes partes do Brasil. Vive em árvores altas, dentro de uma vasta mata, onde constrói seu ninho Incuba de um a dois ovos por um período de aproximadamente 56 dias. Sua alimentação é basicamente composta por aves de médio porte, macacos e preguiças, que são capturados quando tomam sol nas copas das árvores, logo nas primeiras horas da manhã. Atualmente, a harpia encontra-se praticamente restrita a floresta amazônica, devido à caça predatória e principalmente à gradativa destruição de seu habitat natural.


www.ICQ.com/147889677

Gato mourisco

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar:
GATO-MOURISCO<
Nome Científico: Herpallurus yaguaroundl
Família: Falidae

Peso: 3 a 7 kg
Tamanho: 40 a cm

Descrição: 0 gato-mourisco é o parente menos colorido da jaguatirica, e é um dos bichos menos vistos da floresta, e a maioria das pessoas nem sabe talvez que ele exista. Marrom escuro ou acizentado, grandes olhos amarelos,cauda longa, cabeça e orelhas curtas, nunca sai da mata e durante o dia fica escondido na toca, quase sempre ao nível do chão. Para dormir, o gato-mourisco enrola-se em sua cauda de aproximadamente 40 cm, enrolando-a pôr todo o corpo, como se fosse um cobertor. 0 corpo também é alongado e tem em média 64 cm. Caçador noturno, o gato-mourisco tem comportamento diferente dos outros felinos brasileiros, pois vive aos casais e arruma em sua casa um macio ninho de folhas onde a fêmea tem os filhotes. A timidez do gato-mourisco e também a cor meio sem graça de sua pele, que pode ser marrom, acizentada ou avermelhada, fazem com que ele não seja muito perseguido e, ao contrário dos outros carnívoros, sua área de distribuição não está diminuindo. Habita matas fechadas e alimenta-se de ovos, pássaros e roedores. Possui uma gestação de cerca de 70 dias, nascendo de dois a quatro filhotes.


.

www.ICQ.com/147889677

Gato do mato

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar:
GATO DO MATO PEQUENO
Nome Científico: Leopardus tigrina
Família: Felidae

Peso: 6 a 7 kg
Tamanho: 76 a 83 cm

Descrição: Dentre os gatos selvagens é o de menos porte. Esbelto, possui cabeça pequena, com focinho afilado. Nas partes superiores do corpo, apresentam manchas pretas, de pequeno tamanho, nos flancos estas manchas são maiores, nas pernas não chegam a formar bandas transversais bem distintas.
É possível notar-se traços escuros, mas estes são interrompidos. Vivem em matas, sua área de ocorrência no país ainda não é muito conhecida, mas sabe-se que o território gaúcho é o extremo sul da distribuição geográfica da espécie.
O gato do mato é, de certa forma inofensivo ao homem, mas a exemplo até mesmo do gato doméstico, vira uma fera quando é encurralado. Silencioso quando caça, ele vai atrás de aves pêlos galhos finos das árvores ou então fica escondido imóvel no chão, esperando a aproximação da presa, e em um pulo certeiro, faz sua vítima. Animal solitário, forma casais apenas na época de reprodutiva, cria de 2 a 4 filhotes.

.

www.ICQ.com/147889677

galo da campina

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: GALO DA CAMPINA
Nome Científico: Paroaria dominicana
Família: Emberizidae

Peso: a a
Tamanho: 18 a 19 cm

Descrição: Pássaro típico do interior do Nordeste Brasileiro, possui plumagem da cabeça vermelha, curta e ereta, aparentando uma pelúcia, principalmente na nuca do macho. As partes superiores são cinzentas, o dorso anterior é composto de penas negras e brancas. Tanto o macho, quanto a fêmea cantam. Estas aves alimentam-se de sementes e vivem em matas baixas, ralas e ensolaradas, como a caatinga. Sua ocorrência é no nordeste do Brasil, do sul do Maranhão ao interior de Pernambuco e recentemente sul da Bahia, norte de Minas Gerais e São Paulo. É uma espécie que sofre muito devido ao tráfico ilegal de aves silvestres

.

www.ICQ.com/147889677

coruja mocho diabo

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar:
CORUJA MOCHO DIABO
Nome Científico: Asio stygius
Família: Strigidae

Peso: a
Tamanho: 38 a cm

Descrição: Grande coruja orelhuda, de plumagem escura e olhos amarelos, que vive no cerrado, em matas de araucárias, bordas de matas úmidas e áreas semi-abertas. Possui hábito noturno, caçando pequenos mamíferos, aves e artrópodes. As orelhas de penas não tem ligação com os ouvidos que são bem desenvolvidos, orientando na caça. Ela localiza um animal em movimento apenas pelo ruído. Criam em ninhos abandonados de outras aves. Sua ocorrência é na Amazônia, centro oeste e sul, até o Paraguai, Argentina e para o norte até o México e as Antilhas. Preservação X Folclore As corujas mecerem proteção integral, pois trazem benefícios ao homem pla distruição incessante de insetos e roedores. Temos que combater o preconceito contra essas aves e as crendices difamatórias que geram antipatia sem fundamento. Vale lembrar que os gregos da Antiguidade atribuíram o símbolo da sabedoria às corujas pelos seus grandes olhos

.

www.ICQ.com/147889677

coruja buraqueira

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar: CORUJA BURAQUEIRA
Nome Científico: Athene cunicularia
Família: Strigidae

Peso: 100 a 200 g
Tamanho: 20 a 30 cm

Descrição: A coruja é uma ave tímida, pôr isso, vive em lugares sossegados. Durante o dia ela cochila em seu ninho ou toma sol nos galhos de árvores. A noite, com sua visão 100 vezes mais penetrantes que a visão humana, uma ótima audição e um vôo suave e silencioso. Para enxergar alguma a seu lado ela tem que virar a cabeça, pois seus grandes e arregalados olhos estão dispostos lado a lado, num mesmo plano. Quando a fêmea bota os ovos, o macho providencia a alimentação e a proteção para os filhotes. Mede aproximadamente 24cm. Pôr alimentar-se de insetos, é muito útil ao homem, beneficiando-o na agricultura. Vivem nos buracos de tatus abandonados, nos campos e cerrados de todo o Brasil. Come também pequenos roedores (ratos), e pequenas cobras. As fêmeas fazem posturas normalmente de 4 a 7 ovos, excepcionalmente até 18 ovos.

.

www.ICQ.com/147889677

Condor dos andes

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CONDOR DOS ANDES
Nome Científico: Vultur gryphus
Família: Vultur gryphus

Peso: 12 a kg
Tamanho: 1,10 a

Descrição: Maior e mais pesada ave alada ainda viva sobre a terra, assim é conhecido este imenso animal de cor escura e hábito solitário. O Condor Andino.
O Condor andino,(Vultur gryphus), é a maior e mais pesada ave que voa, existente sobre a face da terra, pesa cerca de 12 Kg e sua envergadura pode chegar a 03 metros, quando pousado sua altura média é de 1,10 mt.
Esta imensa ave, povoa a econsta das montanhas imponentes, a mais de 5000 metros de altitude, na desolada cordilheira andina. O imáginário dos habitantes do andes e antiplanos próximos, desde que foi conhecido pelos indígenas da região, atribui-se a ele poderes mágicos, para o bem e para o mal, segundo a tradição Inca.
Com a colonização européia nos países andinos, esta ave passou a ser perseguida e morta por acreditarem que poderia atacar e matar uma pessoa ou um animal doméstico, porém o condor alimentá-se de animais mortos e não tem habilidade predadora.
Com o desaparecimento dos animais, e de seu habitat para uso em agricultura e pecuária, o único elo de ligação do homem com suas origens principalmente numa região como esta são os Zoológicos, pois pode-se reproduzir ambientes inteiros, conduzindo os visitantes e principalmente as crianças a uma viagem no tempo.
Os conceitos de exibição de animais em Zoológicos estão se alterando, radicalmente nos últimos 40 (quarenta) anos, não existe mais interesse em expor os espécimes em jaulas tradicionais com grossas barras de ferro, o próprio público visitante já espera conhecer os animais em recintos que ofereçam um visual próximo da natureza. 0 colorido da pelagem, espessa e longa, é geralmente cinza-amarelado, mas pode tender ligeiramente para o pardo, cujos tons podem variar, conforme os indivíduos. Em certos exemplares machos adultos observa-se, às vezes, forte tonalidade parda, puxando ao castanho. A pele da face é praticamente nua e bastante escura, praticamente preta. Os recém-nascidos apresentam a cara bem mais clara. Todavia, a pele dessa área escurece rapidamente e já aos 2 meses a face está bem escura. Formam grupos de até 50 indivíduos compostos de 30% de machos adultos, 50% de fêmeas adultas, 10% de jovens e 10% de filhotes. Encontra-se realmente ameaçado de extinção. Todavia, teve a sorte de possuir populações, se bem que diminutas, em alguns Parques Nacionais e Reservas Biológicas, fato que poderá concorrer para sua sobrevivência. Sua gestação varia entre 7 e 8 meses, produzindo um único filhote (raramente dois) que é carregado exciusivamente peia fêmea, no ventre até os 8 meses, quando passam às costas, aí ficando até o desmame que ocorre entre 18 e 24 meses. Seu tempo de vida é de aproximadamente 20 anos.Alimentam-se de brotos, folhas e frutos (80%) e o restante de sementes, flores e insetos. Habitaram a maior parte da Floresta Atlântica, desde o Sul do Estado da Bahia até 25° Sul em São Paulo entre 600 e 1.800 m acima do nível do mar. Atualmente habitam pequenos resquícios de matas primárias e secundárias antigas que restam do desmatamento causado pelo homem.

www.ICQ.com/147889677

Cascavel albina

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CASCAVEL ALBINA
Nome Científico: Crotalus durissus terrificus
Família: Viperidae

Peso: 1.0 a 1.5 kg
Tamanho: 0.80 a 1.0 m

Descrição: Inconfundível pela presença do chocalho ou guizo na extremidade da cauda, em geral as cascavéis tem uma coloração geral olivácea, porém a Cascavel Albina possui uma coloração sem a pigmentação(*albinismo) olivácea, sendo distribuída pelo seu corpo uma coloração branco e amarelo (muito claro), seu guizo é castanho avermelhado, assim como seus olhos. Habita regiões de clima seco e quente. Contrariamente à crença popular, o número de segmentos que compõe o chocalho não determina a idade da serpente, mas sim o número de troca de pele realizada. Quando ameaçada, dá bote, incluindo mordidas e injeção de veneno, faz movimentos rápidos e repetidos da ponta da cauda, emitindo barulho (chocalho). Sua dentição é solenóglifa, isto é, possuem presas canaliculadas e curvadas para traz, situadas na porção anterior do maxilar móvel. Alimenta-se de roedores e pequenas aves em geral. *Albinismo é a condição de natureza genética em que há um defeito na produção pelo organismo de melanina, que se distribuí pelo corpo todo, dando cor e proteção à pele, quando o corpo é incapaz de produzir esta substância, ou de distribuí-la por todo o soma, ocorre a hipopigmentação. Os animais albinos, em via de regra, não sobrevivem por muito tempo em seu meio natural em virtude de sua debilidade ente os raios solares e ainda porque sua falta de coloração os delata facilmente, quer para suas presas, quer para seus predadores, portanto a vida em cativeiro dos animais albinos, é sem dúvida, a única fonte de manter sua sobrevivência. Devem-se diferenciar os animais albinos dos animais que possuem coloração branca, pois estes comumente são vendidos como albinos, quando na realidade trata-se de animais de pele ou pêlos brancos, e ainda assim possuem melanina em seu organismo.

www.ICQ.com/147889677

Cascavel

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CASCAVEL
Nome Científico: Crotalus durissus
Família: Viperidae

Peso: 1 a 2,5 kg
Tamanho: 2 a 3 m

Descrição: A cascavel é uma serpente inconfundível pela presença do chocalho ou gizo na extremidade da cauda, coloração geral é olivácea. Habita campos abertos de cerrados, áreas pedregosas, secas e quentes. Contrariamente à crença popular, o número de segmentos que compõe o chocalho não determina a idade da serpente, mas sim o número de trocas de peles realizadas. Sendo assim, se uma cascavel tem 10 anéis no chocalho, não quer dizer que ela tenha 10 anos de idade. Cada vez que o animal muda de pele, o que ocorre de 2 a 4 vezes pôr ano, ele acrescenta um novo anel no chocalho. Alimenta-se de roedores e pequenas aves em geral. A cascavel sé uma serpente peçonhenta, ou seja, pode inocular veneno em sua presa ou inimigo. Possui veneno neurotóxico (que atua no sistema nervoso central), fazendo com que a vítima tenha dificuldades de locomoção e respiração. É uma serpente vivípara, pôr tanto, coloca de 16 à 24 filhotes vivos para fora, o que ocorre de novembro à fevereiro. Quando ameaçada, dá botes, incluindo mordidas e injeção de venenos, faz movimentos rápidos e repetidos da na ponta da cauda, emitindo barulho (chocalho). Sua dentição é solenóglifa, isto é, possuem presas canaliculadas e curvas para traz, situadas na porção anterior do maxilar móvel.

.

www.ICQ.com/147889677

Caninana

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CANINANA
Nome Científico: Spilottes pullattus
Família: Columbridae

Peso: 1 a 2 kg
Tamanho: até a a m

Descrição: Os répteis são, de uma forma geral, animais resistentes desde que satisfaça suas necessidades ecológicas natural ou artificialmente. Existem aproximadamente 2.400 espécies de serpentes, a caninana é uma delas. É uma serpente de extrema beleza. Atinge até 3m de comprimento. Caracteriza-se pela coloração preta com desenhos amarelados no dorso e pelo corpo lateralmente. É espécie arborícola e na natureza é normalmente encontrada próximo dos cursos d’água. A caninana alimenta-se de roedores e aves, principalmente que consegue capturá-las em cima dos galhos de árvores. É espécie ovípara, podem fazer posturas de 6 até 20 ovos. O período de incubação é de aproximadamente 85 dias.
.

www.ICQ.com/147889677

Canario da terra

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar:
CANÁRIO DA TERRA
Nome Científico: Sicalis flaveola
Família: Fringilidae

Peso: 10 a 12 g
Tamanho: 12 a 13,5 cm

Descrição: É um pássaro abundante, muito conhecido e apreciado no Brasil. Esta presente do Maranhão e Mato Grosso até o Rio Grande do Sul, bem como nas ilhas do litoral de São Paulo e Rio de Janeiro. Encontra-se localmente, também nas Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina. A presença desse pássaro é comum em áreas semi-abertas com arbustos e árvores esparsas, com pastagens abandonadas, caatingas, plantações, jardins gramados, sendo mais numerosos em regiões áridas. O canário da terra possui de 12 a 13,5 centímetros. O macho é amarelo brilhante, com uma mancha laranja na testa. Já nas fêmeas, as partes superiores são pardo oliváceas. Ele sempre é encontrado em pequenos bandos. Alimenta-se de sementes do chão, empoleirado-se para cantar. Enquanto quase todos os pássaros dessa grande família constróem os seus próprios ninhos abertos e em forma de tigela, o canário da terra prefere os seus ninhos fechados e escolhe, geralmente, ninhos abandonados do João de barro. Seus ovos são brancos com manchinhas acizentadas e sépias. A postura é de 4 ovos, sendo 3 posturas por ano. No centro-sul de Minas Gerais as populações já estão em declínio devido à captura de ilegal para comércio, o que contribui para o extermínio da espécie.

www.ICQ.com/147889677

Cachorro do mato vinagre

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CACHORRO DO MATO VINAGRE<
Nome Científico: Speothos venaticus
Família: Canidae

Peso: 5 a 7 kg
Tamanho: 60 a 80 cm

Descrição: O cachorro do mato vinagre é um mamífero, carnívoro da família dos Canídeos. Distingue-se das outras espécies de Canídeos pôr apresentar as orelhas redondas e extremamente curtas, assim como a cauda e as patas. É uma espécie de pequeno , medindo de 60 a 80cm (cabeça e corpo) e pesando até 7kg. É o mais social dos pequenos canídeos selvagens brasileiros, vivendo em grupos que variam de 4 a 7 indivíduos, podendo também ser solitários. O tamanho da prole varia entre 1 e 6 filhotes, após uma gestação de 67 dias, que são amamentadas durante 8 semanas. Sua distribuição geográfica ocorre desde a América Central (Panamá), para o sul tendo sido registrado na Colômbia, leste do Peru, Brasil, Venezuela, Guianas, Paraguai, nordeste da Argentina e leste da Bolívia, em florestas e áreas de Reserva Estadual. É uma espécie diurna, cuja dieta parece constituir-se de grandes roedores, principalmente as cutias, pacas e até capivaras, além de pequenos cervídeos. Conseguem caçar presas maiores do que o seu tamanho corporal, é possível devido ao padrão de caça cooperativa, em que participam vários indivíduos do grupo. Tem o olfato bastante apurado. A visão e a audição também são bem desenvolvidos e desempenham um papel importante na vida do cão, mas seu sentido primordial é o olfato como na maioria dos cães, no interior do focinho encontra-se uma área sensorial muito maior que a nossa, com cerca de cinqüenta vezes mais células olfativas.
.

www.ICQ.com/147889677

Cachorro do mato.

Parque Ecológico de São Carlos:

Nome Vulgar: CACHORRO DO MATO
Nome Científico: Cerdocyon thous
Família: Cervidae

Peso: 6 a 8 kg
Tamanho: 35 a 45 cm

Descrição: O cachorro do mato é um animal de hábitos essencialmente noturnos. Para esconderijo, procura tocas, fendas e ocos de árvores no chão. Trata-se do canídeo mais comum, conhecido popularmente. A pelagem geral é formada pôr pêlos cinza-claros, amarelados na base, sendo os da linha dorsal, mais escuros. O que forma uma faixa dorsal preta que estende-se até a ponta da cauda. Os exemplares jovens, normalmente, são mais escuros que os adultos. A extremidade dorsal dos pés e mãos também são pretas, o que serve para distingui-lo facilmente de outras espécies como a raposa do campo. Possui um aspecto alimentar, podendo se dizer que come de tudo. O número de filhotes pôr ninhada é, geralmente cinco, depois da fêmea Ter uma gestação de 52 a 69 dias.

pico de pimenta

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar: BICO DE PIMENTA
Nome Científico: Saltator atricollis
Família: Cardinalidae

Peso: a
Tamanho: 20 a cm

Descrição: É uma espécie que ocorre no Brasil central, em cerrados, campos cerrados, caatinga e campos adjacentes. Vivem em pequenos bandos, executando gritarias coletivas ao amanhecer em busca de alimento entre os arbustos. Possui mascará e pescoço anterior negros e bico laranja-avermelhado. Alimenta-se de sementes. Na época reprodutiva, o ninho é confeccionado em forma de taça sobre os galhos das árvores. Ocorre também no Paraguai e na Bolívia

.

www.ICQ.com/147889677

Bicho-preguiça



Nome Vulgar:
BICHO-PREGUIÇA
Nome Científico: Bradypus tridactylus
Família: Bradypodiae

Peso: 6 a 9 kg
Tamanho: 50 a 70 cm

Descrição: O bicho-preguiça (também conhecido simplesmente como preguiça), é um animal que vive em câmera-lenta devido a sua lentidão e a grande demora para realizar seus movimentos. É um mamífero desdentado da família dos Bradipodídeos. Apesar de ser classificado entre os desdentados, possui dentes molares superiores e inferiores. Vive nas matas das América central e do sul, alimentando-se plantas, principalmente a embaúba. Mede até 70cm de comprimento. A fêmea tem um filhote após 20 semanas de gestação. Bem adaptados à vida nas árvores, penduram-se de cabeça para baixo com as garras como se fossem ganchos e sobem bem devagar, mexendo um membro pôr vez. Não possuem uma boa visão, devido a isso encontram a comida muitas vezes pelo cheiro e pelo tato. A preguiça não constrói abrigos. Durante os primeiros meses de vida, o filhote permanece o tempo todo no peito da mãe. Excelente nadadora, a preguiça é capaz de atravessar um rio sem dificuldades. O pêlo comprido e espesso pende da barriga para o dorso. Nele se desenvolvem algas verdes, que tornam a preguiça quase invisível no meio da folhagem. As preguiças vivem mal em cativeiro, correndo o risco de morrer com muita facilidade.
.

www.ICQ.com/147889677

Azulão

Parque Ecológico de São Carlos:


Nome Vulgar:
AZULÃO
Nome Científico: Passerina brissonii
Família: Cardinalídae

Peso: a
Tamanho: 15,5 a 17 cm

Descrição: É uma espécie rara na natureza devido ao tráfico de aves, sendo conhecida no sudeste do Brasil pelo comércio ilegal. Possui bico avantajado e negro, o macho é totalmente azul – escuro com regiões mais brilhantes, já a fêmea e os filhotes são pardos uniformemente. Apresenta canto desenvolvido, inclusive de madrugada. O casal vive as margens de florestas em áreas úmidas adjacentes, alimentando-se de bagas e sementes. Ocorrem do nordeste ao sul do País, Bolívia, Paraguai e Argentina.



www.ICQ.com/147889677

Ararajuba

Parque Ecológico de São Carlos

Nome Vulgar: ARARAJUBA
Nome Científico: Guaruba guaruba
Família: Psittacidae

Peso: 400 a 600 g
Tamanho: 30 a 35 cm

Descrição: A Ararajuba, é uma das aves mais belas da família dos papagaios, mede 35 cm aproximadamente. Tem o porte de um papagaio, porem possui cauda longa com penas de tamanho desigual e bico curvo, característico da família. Tem como cores da plumagem o amarelo ouro e o verde encontrado unicamente na extremidade da asa. Suas pernas são rosas.
Vivem em florestas chuvosas de região tropical, no Norte do Brasil nos Estados do Pará e Maranhão. Os pares buscam os ocos de árvores ou palmeiras para fazerem seus ninhos.
O período de incubação dos ovos é em torno de 28 dias.
As Ararasjubas se alimentam em cativeiro de banana, mamão, coco, cana de açúcar, amendoim, sementes diversas e frutos da época.
Tendo em vista sua ocorrência ser atribuída somente ao território brasileiro, e suas cores corresponderem as existentes na Bandeira Nacional, esta ave é referendada como ave símbolo do Brasil.
Está ameaçada de extinção na natureza devido a destruição de seu habitat e da caça para venda ilegal, projetos de reprodução em cativeiro tem tido grande sucesso com esta ave.

Ara chloroptera

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar:
ARARA VERMELHA
Nome Científico: Ara chloroptera
Família: Psittacidae

Peso: 600 a 1000 g
Tamanho: 0,80 a 1 m

Descrição: As araras vivem em bandos, sempre aos pares.
Possuem bico fortíssimo, capaz de quebrar os frutos mais duros.
Emitem um som “a-ra-ra”, de onde originou seu nome.
Seus filhotes crescem com muita rapidez, com 2 anos de vida já abandonarão a família e já irão formais casais. As araras chegam a viver até 70 anos se viverem em lugares adequados.
A arara vermelha tinha uma grande área de distribuição, pois era encontrada do Panamá ao Paraguai, e no Brasil existia até o Rio de Janeiro e no Paraná, mas hoje só sobrevive em quantidade na Amazônia, pois nas demais áreas está se tornando bastante rara.
O ninho da arara vermelha é feito em ocos de árvores, mas também se aproveita de buracos em paredões rochosos para colocar seus ovos, os quais são chocados apenas pela fêmea, que fica no ninho numa incubação que demora 29 dias. Quem cuida de garantir a alimentação tanto da fêmea como dos filhotes é o macho, que nessa espécie é fiel, mantendo a mesma companheira a vida inteira.


www.ICQ.com/147889677

Arara canidé

Parque Ecológico de São Carlos:



Nome Vulgar: ARARA CANINDÉ
Nome Científico: Ara ararauna
Família: Psittacidae

Peso: 1,0 a 1,2 kg
Tamanho: 80 a 85 cm

Descrição: A ara canindé também conhecida como arara-de –barriga amarela, tem em média 80cm de comprimento, com as partes superiores azuis e as partes inferiores amarela; garganta e fileiras de penas faciais negras. A “voz” mais típico é um penetrante “qua a a a “. Habita várzeas com buritizais, babacuais e beira de matas. Onde se alimenta de frutos e castanhas. Apesar de possuírem um bico grande, estas aves tornam-se extremamente dóceis. No entanto podem dar uma bicada bastante dolorosa. Estes animais também são protegidos pôr lei, pois são animais silvestres brasileiros, pôr isso para termos uma ave destas em casa, primeiro precisamos de autorização de um órgão competente e depois disso, lugar e espaço adequado para que eles possam sobreviver com saúde e liberdade. Cada vez que as araras botam, sua postura normalmente é constituída de 2 ou 2 ovos, dos quais, depois de chocados durante 28 dias, saem as crias. Estas passam os primeiros 3 meses no ninho. Ocorrem desde o leste do Paraná até as regiões setentrionais da América do sul, a exceção da costa ocidental, estendendo-se à Bolívia, ao Paraguai e ao Brasil.

Arara vermelha

Parque Ecológico de São Carlos

Nome Vulgar: ARARA CANGA
Nome Científico: Ara macao
Família: Psittacídae

Peso:  a
Tamanho: 80 a 96 cm

Descrição: Grande arara vermelha com uma distinta área de penas amarelas nas asas e com área nua imaculada ao redor dos olhos e da face. Ocorre em toda a Amazônia até o norte do Mato Grosso, em florestas úmidas e buritizais. Geralmente voam aos casais ou em bandos de 03 a 04 indivíduos. Alimentam-se de frutos, flores, néctar e coquinhos de palmeiras. Freqüenta as áreas mais densas das florestas e nidifica em ocos de árvores de grande porte.