sábado, 11 de setembro de 2010

Sem Pedir

"Porém ela respondeu: Tão certo como vive o SENHOR, teu Deus, nada tenho cozido; há somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija; e, vês aqui, apanhei dois cavacos e vou preparar esse resto de comida para mim e para o meu filho; comê-lo-emos e morreremos." (1 Reis 17:12 ARA)

O texto não menciona, mas deduzimos que esta viúva havia perdido suas esperanças e expectativas. Nada indica, pela sua fala, que ela via uma saída para sua situação de miséria e morte. Não sabemos se ela orava pedindo socorro a Jeová. Não sabemos se ela pediu ajuda aos vizinhos e parentes. O que deduzimos, é que se ela tentou, já havia desistido.

O socorro vem do Senhor mesmo quando não vemos mais saída, nem possibilidade de restauração e até mesmo quando desistimos de clamar. Se aprouver ao Pai socorrer, o socorro virá pela boca de um profeta ou outro, mas virá. Isso não nos autoriza a desistir nem a desanimar, antes pelo contrário, devemos continuar crendo com maior intensidade que no momento oportuno, quando tudo estiver dado por perdido, seremos alcançados por uma graça sobrenatural.

Note ainda que a viúva, no auge de seu desespero, acata o pedido do profeta e o alimenta. É um ato de fé que deve nos ensinar muito. Quantas vezes deixamos de abençoar por entender que não temos nem para nossas necessidades. Quantas vezes eu fui egoísta e mesquinho a ponto de não repartir o que Deus me deu e depois perceber que não teria feito nenhuma falta. Espero ter aprendido a lição, pois hoje exercito uma generosidade que me faz abençoar antes que me peçam. Claro, sempre que isso está ao meu alcance.

Esta viúva pode ter sido somente uma pobre senhora em Serepta, e seu filho pode ser que nunca tenha se tornado historicamente expressivo. Mas pense que poderia ser você, ou sua mãe, ou algum antepassado de Jesus. Se foi ou não foi, pouco importa. O que importa é que benção a alcançou e te alcançará também.

"Senhor, me ajuda a não desanimar com as dificuldades da caminhada. Eu quero ser generoso quando favorecido e paciente quando necessitado. Sem Tua mão nisso, será impossível, por isso peço Tua força."

Mário Fernandez